domingo, 31 de agosto de 2014

Texto reflexivo Reunião de Professores

Trabalho de Formiguinha - Texto reflexivo Reunião de Professores

 Sentar, observar e apontar as falhas é simples. Difícil é depois colocar-se no lugar do outro e esperar que ele de igual modo, sente, observe e aponte. Os apontamentos são bons , claro que são... Principalmente se vindos de pessoas que te conhecem e te respeitam e é justamente neste ponto ( de conhecer e respeitar) que temos falhado. Tem faltado na educação brasileira, ou melhor, em boa parte das escolas um diálogo aberto entre orientação e professor,coordenação e professor, direção e professor, etc... O que temos são muitas conversas maliciosas nos corredores e quase nunca uma conversa franca de profissional para profissional no sentindo de apontar não apenas as falhas, mas as possíveis soluções. E, mais... adentrar a sala de aula do outro e aplicar sua teoria em prática para perceber o que realmente funciona e sentir na pele as dificuldades do colega. Quem sabe fazer uma troca por alguns dias?, Uma troca de turma, de turno... Perceber o quanto o outro tem se esforçado , ou não, e aí sim, fazer o apontamento direto à pessoa e não nos corredores aos outros colegas As relações estão trincadas de tal modo que o trabalho dos profissionais vai se tornando cada dia mais complicado mais desumano. É preciso compreender que, não é passando o olho por dois minutos na sala do colega enquanto vai ao banheiro que se conhece sua prática. É preciso ter um olhar diferenciado dos demais para ser de fato um educador ... E educador de verdade sabe ser ético e decente ... Educador de verdade não vai se meter pelos corredores criticando a prática do outro sem ter sentado horas a fio na sala dele para observar e sem ter ficado dias frente à turma dele para sentir. Muito pelo contrário. Educador de verdade aponta cara a cara pq de fato quer ajudar e ser ajudado... O saber não está retido dentro de um só profissional... E, ninguém comporta todo o saber do universo dentro de si mesmo. É preciso aprender a respeitar e valorizar o trabalho dos outros Quando aprendermos a agir de forma mais decente, esta "máquina" chamada EDUCAÇÃO começará a se mover.... Acredite , embora nos auto intitulemos inovadores e competentes ainda estamos estagnados e muitos ainda acreditando em fórmula mágica e receita pronta e esquecendo que temos um trabalho de formiguinha... E neste trabalho uma formiguinha pode desconstruir em apenas alguns dias tudo que a outra construiu em um ano inteiro de trabalho. PENSE NISSO! Gi Barbosa Carvalho.

FONTE: http://www.ideiacriativa.org/2014/05/trabalho-de-formiguinha-texto-reflexivo.html

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Teatro na Escola

video

Hoje houve apresentação teatro/circo na escola...As crianças participaram com muita alegria...

O circo é o lugar das artes realizarem proezas. Espetáculos de alegria, força, superação, magia, humor, beleza e coragem. No picadeiro, o público ri, chora e se emociona. 
As vantagens dessa linguagem artística são muitas, pois além de socializar é integralizadora, inclusiva e prazerosa, conduzindo os alunos à felicidade.
Segundo Rubem Alves, "o principal parâmetro avaliativo é a felicidade, ou seja, se o aluno demonstra felicidade ao desempenhar uma atividade, se demonstra felicidade através do interesse pelo aprender, assim como por continuar estudando e explorando um certo conteúdo é porque conceitualmente há um processo de aprendizagem concreto demonstrado através da alegria e do prazer do que se faz. O grau de alegria e prazer em realizar uma atividade são parâmetros avaliativos reais e sinceros, logo diagnosticam a verdadeira aprendizagem". (Alves, 1994.)

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

 Os Pilares da Aprendizagem Colaborativa

O Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI de Delors et al. (1998) defende uma aprendizagem ao longo de toda a vida assentada em quatro pilares: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e aprender a ser.
Aprender a Conhecer
Implica no prazer pelo processo investigativo, curiosidade, desconstruir e construir. Nesse sentido o processo de construção do conhecimento implica em aprender a aprender.
Aprender a Fazer
Não pode continuar a ter o significado simples de preparar alguém para tarefa material bem determinada. Como consequência, as aprendizagens devem evoluir e não podem mais ser consideradas como simples transmissão de práticas mais ou menos rotineiras, embora estas continuem a ter um valor formativo que não é de desprezar”.
Aprender a Viver Juntos
Significa cnviver harmoniosamente com todos os seres, homens e animais, mar, terra e ar é o lema atual de organizações ditas politicamente corretas e ambientalmente sustentáveis. Nesse sentido, discutir aprendizagem colaborativa na EaD é desconstruir um modelo de escola estabelecido, centrado no ensino, finalidade, conteúdo, avaliação, planejamento, operacionalização sob a forma de aulas e de exercícios, ao de uma prática pedagógica centrada antes na aprendizagem do que no estudante (TARDIF, 2002).
Aprender a Ser
Segundo Delors et al. (1998), a educação deve contribuir para o desenvolvimento integral; espírito, corpo, inteligência, sensibilidade, sentido estético, responsabilidade pessoal, espiritualidade. Todo o ser humano deve ser preparado, especialmente, graças à educação que recebe na juventude, para elaborar pensamentos autônomos e críticos e para formular os seus próprios juízos de valor.


Pensando na construção e desconstrução de saberes...

Mas o aprendiz é um ser holístico e complexo que aprende em contextos de incerteza.
Ele precisa descobrir o valor e a potencialidade dos métodos didáticos, conscientizar-se
de suas atitudes de aceitação ou rejeição e buscando encontrar modos mais criativos
de aprender a aprender, e ter a experiência pessoal do processo de aquisição de
competências (MEDINA, 2010).

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Livros...

Os livros precisam estar ao alcance das mãos. Em todo lugar. Na sala, no banheiro, na cozinha, no quarto. É preciso que as crianças e jovens aprendam que livros são mundos pelos quais se fazem excursões deliciosas. 
Na minha experiência, a inteligência começa nas mãos. As crianças não se satisfazem com o ver: elas querem ver,
virar, manipular, desmontar, montar. A função dos olhos é mostrar, para as mãos, o caminho das coisas a serem mexidas.

As cem linguagens das crianças ganharão força se aprendermos a escutá-la, pois


"[...] se não aprendermos a escutar as crianças, será difícil aprender a arte de estar e conversar com elas (de conversar em um sentido físico, formal, ético e simbólico). Será também difícil, acaso impossível, compreender como e porque pensam e falam as crianças; compreender o que fazem, pedem, planejam, teorizam ou desejam; compreender qual mensagem preferem, quais procedimentos exploram ou elegem para influenciar seu entorno ou obter conhecimento." (HOYUELOS, 2006, p.131).
"Quanto mais ampla for a gama de possibilidades que oferecemos às crianças, mais intensas serão suas motivações e mais ricas suas experiências. Devemos ampliar a variedade de tópicos e objetivos, os tipos de situações que oferecemos e seu nível de estrutura, os tipos e as combinações de recursos e materiais e as possíveis interações com objetos, companheiros e adultos." Malaguzzi


"Aprender e reaprender com as crianças é a nossa linha de trabalho. Avançamos de tal modo que as crianças não são moldadas pela experiência, mas dão forma à experiência."  (MALAGUZZI, 1999, p. 98).

                                                                                                 

O ser humano é único

O ser humano é único. Somente ele é capaz de partilhar experiências por meio da fala e de aplicá-las às suas necessidades, reestruturando-as e transmitindo-as às futuras gerações.

Formação: As cem linguagens

As Cem Linguagens da Criança

Loris Malaguzzi

A criança é feita de cem.
A criança tem uma centena de línguas, cem mãos
uma centena de pensamentos, uma centena de maneiras de pensar de brincar, de falar.

Uma centena. Sempre de uma centena de modos de escutar de admiração, de amar cem alegrias
para cantar e compreender 
cem mundos para descobrir
cem mundos para inventar
cem mundos para sonhar.

A criança tem uma centena de línguas
(E um cem cem cem mais) mas eles roubam 99.
A escola e a cultura separar a cabeça do corpo.
Dizem-lhe:
de pensar sem as mãos ,fazer sem cabeça, para ouvir e não falar,
de compreender sem alegria
de amar e de maravilhar-se só na Páscoa e no Natal.

Dizem-lhe:
para descobrir o mundo já está lá e do cem eles roubam 99.

Dizem-lhe:
que trabalho e lazer ,realidade e fantasia , ciência e imaginação, o céu e a terra, razão e sonho
são coisas que não pertencem juntos.

E assim eles dizem que a criança , que o cem não existe.
A criança diz:
De jeito nenhum. O cem é lá.

Não julgue pelas aparências e se emocione

Livro Trabalhado /discutido no dia de Formação

Apaixonei!!...
Esse livro delicado O que é Memória  (de Men Fox e Julie Vivas) mostra pra gente como Guilherme, um pequeno menino, muda a vida de uma senhora que tinha “perdido sua memória”! Mas… o que é memória?? Ah… você precisa ler esse livro pra saber!! Lindo, delicadíssimo, extremamente bem escrito e que toca o coração do leitor de uma maneira especial!

Dia de Formação

Hoje 21/08, tivemos um Dia de Formação,na escola ,  onde recebemos a Profª e Palestrante Valéria Brusch de Fraga (PROINFO -UFRGS).
Temas abordados: Alfabetização, Memória, motivação , desejo,diferenças, etc.
Foi trabalhado e discutido o Livro : O que é memória?
Foi muito interessante e produtiva a manhã. Houve troca de experiências. Muito bom!!!
E ainda recebemos o livro "Brincando e Aprendendo com Oficinas Ludo pedagógicas" - Vol I - Coleção Ensaios Educacionais - Cadernos de Formação


Uma nova etapa em minha vida...

Início de semestre...Uma nova etapa em minha vida profissional...Acredito em Deus e sei que seremos parceiros sempre.
Uma vez ouvi dizer que Deus escreve certo em linhas tortas então, Deus mais uma vez escreveu certo e surpreendentemente me presenteou com uma turma de crianças maravilhosas, que são os alunos do 1º ano , da Escola E. de Ens. Fundamental Profª Vicentina de Souza Bastos.
Escola pequena , mas com uma equipe de trabalho unida , onde me senti acolhida por todos.
Estou encantada...Que maravilha chegar na escola e ser bem recebida! Que bom saber que as pessoas acreditam no teu trabalho e, torcem por ti!

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Se for pra esquentar...


Desejo que...


Início de uma nova etapa...eu desejo pra mim e para todos meus amigos...

Eu te desejo não parar tão cedo
Pois toda idade tem prazer e medo
E com os que erram feio e bastante
Que você consiga ser tolerante
Quando você ficar triste
Que seja por um dia, e não o ano inteiro


E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar

Eu te desejo, muitos amigos
Mas que em um você possa confiar
E que tenha até inimigos
Pra você não deixar de duvidar
Quando você ficar triste

Que seja por um dia, e não o ano inteiro
E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero
Desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar

Eu desejo que você ganhe dinheiro
Pois é preciso viver também
E que você diga a ele, pelo menos uma vez,
Quem é mesmo o dono de quem

Desejo que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar
Pra recomeçar.


Viva a vida hoje...


Ser transparente ...é quando somos guiados pela nossa alma...

Às vezes, fico me perguntando porque é tão difícil ser transparente...
Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros. 
Mas ser transparente é muito mais do que isso. 
É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que sente... 
Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas, destruir muros... 

Ser transparente é permitir que a doçura aflore, transborde... 
Mas, infelizmente, a maioria decide não correr esse risco. 
Preferimos a dureza da razão à leveza reveladora da fragilidade humana. 
Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam da alma... 
Preferimos nos perder numa busca por respostas a simplesmente admitir que não sabemos nada e que temos medo! 
Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção. 

E assim, vamos nos afundando em falsas palavras, atitudes, em falsos sentimentos... 
Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar... 
A doçura, a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós... 

Uma saudade desesperada de nós mesmos, daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar... 
Porque aprendemos que isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro! 
Quando, na verdade, agir com o coração, poupa a dor... 
Sugiro que deixemos explodir toda a doçura! 
Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis... 
Chega de tentar controlar tanto.... 
Responder tanto...
Competir tanto... 
Tente simplesmente viver, sentir e amar."

Rosana Braga

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Inclusão é a nossa capacidade de entender e reconhecer o outro e,  assim, ter o privilégio de conviver e compartilhar com pessoas diferentes de nós. A educação inclusiva acolhe todas as pessoas, sem exceção. É para o estudante com deficiência física, para os que têm comprometimento mental, para os superdotados, para todas as minorias e para a criança que é discriminada por qualquer outro motivo. Costumo dizer que estar junto é se aglomerar no cinema, no ônibus e até na sala de aula com pessoas que não conhecemos. Já
inclusão é estar com, é interagir com o outro.
 Mantoan, 2005

São saudades de um mundo contente feito céu estrelado


'São saudades de um mundo contente feito céu estrelado. Feito flor abraçada por borboleta. Feito café da tarde com bolinho de chuva. Onde a gente se sente tranquilo como se descansasse num cafuné. Onde, em vez de nos orgulharmos por carregar tanto peso, a gente se orgulha por ser capaz de viver com mais leveza.'
Ana Jácomo

Sempre dê o seu melhor...


Conselhos de um(a) professor(a)


Para pensar...Oportunidades...

Os professores precisam de oportunidades para refletir sobre as 
propostas de mudanças que mexem com seus valores, e com suas 
convicções, assim como aquelas que afetam sua prática profissional 
cotidiana. (MITTLER, 2003, p. 184)